Notícia

ensino
 236 visitas

Apresentação do livro “Nem tudo acontece por acaso” de Manuel do Nascimento

Consulado Geral de Portugal em Paris
19 de outubro às 18h30


Apresentação do livro “Nem tudo acontece por acaso” de Manuel do Nascimento

O Consulado Geral de Portugal em Paris apresenta os seus melhores cumprimentos e tem a honra de convidar vossa excelência a participar na apresentação do livro “Nem tudo acontece por acaso” de Manuel do Nascimento, que terá lugar no salão Eça de Queirós, deste posto consular, no próximo dia 19 de outubro pelas 18h30.

A obra será apresentada por Luísa Semedo doutorada em Filosofia, Conselheira das Comunidades Portuguesas e vencedora do Prémio Literário e de Ilustração Eça de Queirós.

 

O autor


Manuel do Nascimento nasceu em Portugal e está radicado em Paris desde 1970. Desde jovem que é um apaixonado por História, tendo começado a escrever vários livros em português e francês em terras gaulesas, de modo a promover a história de Portugal além-fronteiras. Entre as várias obras do autor, que vão desde cronologias históricas a livros sobre episódios da História do seu país de origem, estão “D. Afonso Henriques – Assim Nasceu Portugal” editado em português, “Troisième Invasion Napoléonienne au Portugal – Bicentenaire (1810-2010)” editado em francês e “Premiére Guerre mondiale (Centenaire 1914-2014) et la main-d’oeuvre portugaise à la demande de l’État français” editado em francês. “A Revolução dos Cravos em Portugal – Cronologia de um combate pacífico”, “La Bataille de La Lys – 9 avril 1918 – Dever de Memória” e “En Lutte contre l’État salazariste – Une certaine idée du Portugal – Norton de Matos” são algumas das obras editadas em ambas as línguas. 

 

A obra

“Nem tudo acontece por acaso” é o primeiro romance de Manuel do Nascimento, editado pelas Edições Colibri da Faculdade de Letras de Lisboa. Numa viagem a Lisboa, o narrador, através de uma conversa de um mendigo (um sábio mendigo lisboeta) com uma senhora loira, numa esplanada de um café lisboeta, encontra a chave de um mistério familiar “antiquíssimo” – um século – e transporta-nos através de estórias que vão dos tempos mais antigos - em que os ricos tinham todas as licenças e os pobres todas as multas - até aos nossos dias. As duas guerras mundiais, as guerras da África portuguesa, o Estado Novo, a emigração de sonho - que muitos pensaram ser o fim da miséria mas foram encontrá-la nos países de acolhimento -, as lendas, as tradições, os jardins, os miradouros lisboetas e o 25 de abril de 1974, são alguns dos momentos e características da história de Portugal que o narrador tem a oportunidade de conhecer nesta viagem à capital portuguesa.

Este é um romance que recorda momentos históricos que, segundo o autor, são narrados de uma forma simples, sem “estridências intelectualizantes”. Manuel do Nascimento acredita que “o conhecimento faz os homens sábios e a humildade faz os grandes homens” tentando o autor “aliar as duas”. Nesta obra, o autor deixa “conhecimento, sentimentos, emoções e saudade”.

 


2016 © Consulado Geral de Portugal em Paris
Site desenvolvido por Luis Bernardo